Agricultura busca parcerias para melhorar qualidade genética da mandioca (2)

Agricultura busca parcerias para melhorar qualidade genética da mandioca (2)

Embrapa Mandioca e Fruticultura apresentou projeto Reniva, rede para multiplicação de manivas-semente

Tatiane Bastos/Ascom Seagri

 


Desenvolvimento da agricultura familiar é pauta prioritária nos encontros com os parceiros do Estado. Fotos: Tatiane Bastos/Ascom Seagri

 

A Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (Seagri) recebeu nesta quarta-feira (21) representantes das unidades da Embrapa Mandioca e Fruticultura (BA), Alimentos e Territórios (AL) e Tabuleiros Costeiros (SE) para apresentação do projeto Reniva, uma rede de multiplicação e distribuição de manivas-semente de mandioca com qualidade genética e fitossanitária.

A secretária executiva da Agricultura Familiar, Renata Andrade, explicou que a ideia é buscar parceiros, a exemplo da Embrapa, para ampliar a produção dos agricultores familiares inseridos na cadeia produtiva da mandiocultura, podendo aumentar a renda dos produtores alagoanos.

“Conseguimos reativar ano passado a Câmara Produtiva da Mandioca e trazer o projeto Reniva para Alagoas é uma das demandas da cadeia produtiva. Estamos buscando parcerias para implantar esse projeto, que é importante para a agricultura de Alagoas, porque traz qualidade genética diferenciada para a mandiocultura do estado, com sustentabilidade econômica, social e sanitária. Ampliando a qualidade produtiva, podemos fomentar o acesso ao mercado para os agricultores”, ressaltou a secretária executiva.

A Rede Reniva se constitui na articulação de diferentes atores da cadeia produtiva da mandioca com o objetivo de produzir, em escala comercial, manivas-semente, ajudando a modernizar o parque produtivo do Brasil com materiais genéticos diferenciados, com assertividade produtiva, alta taxa de multiplicação, capacitação de manipueiros (produtores) e possibilidade de implantação de viveiros para produção em larga escala. Em um ano, é possível produzir 15 mil mudas de mandioca.

“Temos ambiente favorável para o projeto em Alagoas, com a Câmara da Mandioca constituída, assistência técnica garantida pela Emater, parceria forte da Secretaria de Agricultura e do Governo do Estado, além do Ministério da Agricultura. Vai ofertar aos agricultores de forma geral o acesso à material genético de qualidade”, afirmou o pesquisador da Embrapa, Antônio Santiago.

Também participaram da reunião a gerente de Acesso a Mercados da Seagri, Kellyane Pereira, o presidente da Câmara Produtiva da Mandioca em Alagoas, Aldo Viturino, representantes das Superintendências regionais dos ministérios da Agricultura (MAPA) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), da Emater Alagoas, da Unicafes Alagoas e Banco do Nordeste.

    SIGA A GENTE

    Governo do Estado de Alagoas
    © 2021 - 2024 - Versão 1.0

    menu